O jornalista Luís Manuel Lima de Araújo, de 30 anos, denuncia que foi abusado pelo prefeito de São Simão, Assis Peixoto (PSDB), quando era criança. O político foi preso por suspeita de envolvimento em crime contra a dignidade sexual de menor. A defesa dele informou que ele é inocente.

“Na primeira vez, eu estava cercado com meus amigos na piscina enquanto estávamos brincando, conversando. Eu tinha 9 para 10 anos de idade, quando ele segurou minha mão por debaixo da água e levou minha mão até a sunga dele. E eu pude notar que ele estava excitado sexualmente”, disse.

Na quarta-feira (28), o Ministério Público cumpriu mandados de busca e apreensão na prefeitura e um hotel da cidade. As investigações estão em sigilo.

O jornalista conta que ficou traumatizado após ser vítima do prefeito. Os abusos teriam acontecido até os 16 anos.

“A qualquer instante, a qualquer local onde ele estivar seguro de olhares, sozinho, isolado. É um toque ele faz, uma palavra obscena que ele diz”, disse.

LEIA TAMBÉM

O advogado Dimas Lemes Carneiro Júnior disse que a prisão é “desnecessária”. “Ele será ouvido hoje pelo representante do Ministério Público. Logo após a oitiva, a defesa vai ter acesso total aos fundamentos da representação processual para protocolar o seu pedido de habeas corpus, pois ele preenche todos os requisitos para aguardar em liberdade”, disse.

Já a Procuradoria Municipal informou que as acusações contra o prefeito são infundadas, que a prisão foi arbitrária e que a inocência será provada ao longo do processo.


“Meu filho foi tão inteligente que ele gravou a chamada. Falei: ‘meu filho, isso é caso de polícia, não está certo’”, contou a mulher, que não quis se identificar.

Após fazer a gravação, a mulher procurou o Conselho Municipal de Segurança Pública para pedir ajuda. A presidente do conselho, Vanessa Lima Araújo, entregou o celular do adolescente para o promotor de Justiça investigar o caso.

A mãe contou que o prefeito se aproximou do filho por meio de mensagens de celular. “Meu filho recebeu uma mensagem escrita: ‘bem-vindo’. Ele perguntou quem era. Aí ele se identificou e falou: ‘é o Assis’. Meu filho perguntou se era o prefeito. Ele respondeu que sim", explicou.

Fonte:G1